Movimento plastic-free + giveaway

Esta história começa quando ouvi o Jonathan a ser entrevistado num dos meus podcasts favoritos. Já há muito que ando a tentar reduzir a minha pegada ambiental. Há pouco mais de ano. Depois de ter ouvido histórias como a da #trashisfortossers e de ter pesquisado a fundo sobre o aquecimento global, comecei a ter atenção a certos aspectos do meu consumo.

Uma das primeiras mudanças foi juntar-me a um supermercado biológico em Berlim chamado LPG. Pode pagar-se uma subscrição mensal para apoiar os produtores locais, que resulta num desconto de ~10% em cada produto.

Também começei a consumir menos no geral, a ter mais atenção às minhas escolhas. É aí que entra o orgânico, mas também roupa sustentável e com considerações éticas.

No entanto, apesar de reciclar e tentar minimizar o meu packaging ao máximo, ainda estava muito longe de alguém como o Jonathan. Foi quando o ouvi falar que tive uma epifania e decidi mudar.

O que me traz a este vídeo.

Descobri-o através do livro da Beth Terry, Plastic-free, e não vos sei dizer o quão envergonhada com a nossa espécie me fez sentir.

Por isso, decidi mudar radicalmente. Desde Março que tenho tentado reduzir o packaging o mais possível. Posso dizer que neste momento sou ~80% plastic-free. Comecei por ter um “orçamento de plástico” de 4 produtos por semana e fui reduzindo aos poucos.

Mas não se trata só de comida, e sim também produtos de limpeza, maquilhagem, loções para o corpo… Estamos viciados no plástico. Mas a boa notícia é que é possível reduzir. E cada pessoa tem o poder para o fazer.

Agora, oito meses depois, posso dizer que o meu consumo de plástico reduziu bastante. Em termos de comida não sou completamente plastic-free. Há alguns produtos que depois de tentar fazer em casa, não estava satisfeita com os resultados ou com o custo.

Um deles é o leite. Por isso comecei a usar a marca Libuni que me permite reduzir 75% do packaging. Cada pacote de 500ml dá para 2L de leite. É só misturar com água.

Outro produto é o iogurte. Até hoje não consegui acertar com uma receita (mas não desisti!). No entanto, às vezes tenho comprado uma embalagem grande da Provamel que me dura 2 semanas.

Isto para dizer que o meu consumo está longe de perfeito. Mas aprendi que também não precisamos de ser radicais (como fui ao ínicio). Basta estarmos mais atentos ao nosso consumo diário. Nem que seja não aceitar a maldita palhinha de plástico que vem com as bebidas.

Se espreitarem o meu tumblr sobre o tópico, vão encontrar vários conselhos e coisas que aprendi.

Mas para já deixo-vos dois sítios que acredito fazerem a diferença:

O primeiro é em Berlim e chama-se Unverpackt. São 100% organicos e tudo o que vendem é em bulk, sem plástico. A variedade por vezes podia ser melhor, mas foi o primeiro sítio que me fez pensar de outra forma.

E o outro é em Lisboa e chama-se Maria a Granel. Após visitar várias lojas do tipo noutras cidades, sinto-me muito orgulhosa de dizer que a variedade que apresentam é incrível. Desde algas a mirtilos desidratados, há um pouco de tudo. E também posso dizer que a equipa não podia ser mais simpática. Estão sempre dispostos a novas iniciativas e acredito que vão conseguir iniciar o movimento em Portugal.

E agora para vos compensar depois deste texto gigaaante mas também para vos encorajar, apresento-vos a minha primeira giveaway! Juntamente com a Eskay Essentials, vou oferecer-vos o meu desodorizante favorito. Sem produtos artificiais, vegan e, claro, sem plástico.  O concurso está aberto a toda a Europa e só têm que:

  • Fazer like na minha página de facebook e/ou instagram;
  • A mesma coisa para a página de facebook e/ou instagram da Eskay;
  • Deixar um comentário a explicar porquê que querem receber o desodorizante!

Têm até dia 18 de Dezembro, por isso boa sorte!

Esta foto ⓒ Eskay Essentials

E para acabar, deixo-vos esta quote:

“My initial motivation for getting off my plastic diet was concern for the well-being of animals. I couldn’t stand that products we used and tossed for the sake of convenience were causing harm to other creatures.” — Betty Terry

Com amor, Inês

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *